Accessibility links

Breaking News

China citada pelo seu comportamento no ciberespaço


Presidente chinês Xi Jinping durante Conf. Mundial da Internet em Wuzhen,China, 23, Nov. 2020.

Em meados de Julho, numa cimeira global de tecnologias emergentes, o Secretário de Estado Antony Blinken salientou que a comunidade de nações deve trabalhar em conjunto para reduzir os riscos de segurança nacional colocados por actividades cibernéticas maliciosas e tecnologias emergentes.

“ Reunimos países em torno de uma abordagem que reconhece o direito internacional para tornar claro que os países são governados no ciberespaço tal como se encontram for a da rede e que define normas que se aplicam não só em tempo de guerra mas também em tempo de paz, porque estamos agora a lidar com incidentes cibernéticos significativos fora do contexto de guerra"

Menos de uma semana depois, os Estados Unidos emitiram uma declaração condenando a República Popular da China, ou RPC, pelo padrão de comportamento irresponsável no ciberespaço, juntamente com declarações emitidas pela NATO, União Europeia, Reino Unido, Canadá, Austrália, Nova Zelândia, e Japão.

“O Ministério da Segurança do Estado da RPC, ou MSS, fomentou um ecossistema de hackers criminosos contratados que realizam tanto actividades patrocinadas pelo Estado como crimes informáticos para seu próprio benefício financeiro", disse o Secretário Blinken numa declaração escrita.

“Estados responsáveis não comprometem indiscriminadamente a segurança global da rede nem abrigam conscientemente ciber-criminosos - quanto mais patrocinar ou colaborar com eles. Estes hackers contratuais custam aos governos e empresas milhares de milhões de dólares em propriedade intelectual roubada, pagamentos de resgate e esforços de mitigação da cibersegurança, tudo isto enquanto o MSS os tinha na sua folha de pagamentos", disse o Secretário Blinken.

O Secretário Blinken salientou ainda que "o governo dos Estados Unidos, juntamente com os nossos aliados e parceiros, confirmou formalmente que os actores cibernéticos afiliados ao MSS exploraram vulnerabilidades no servidor da Microsoft Exchange numa enorme operação de espionagem cibernética que comprometeu indiscriminadamente milhares de computadores e redes, na sua maioria pertencentes a vítimas do sector privado".

“Para além dos compromissos directos da RPC de não se envolver em roubos cibernéticos de propriedade intelectual com fins comerciais, a comunidade internacional estabeleceu expectativas e orientações claras sobre o que constitui um comportamento responsável no ciberespaço", disse ele.

“Os Estados Unidos e países de todo o mundo responsabilizam a RPC pelo seu padrão de comportamento irresponsável, perturbador e desestabilizador no ciberespaço, que representa uma grande ameaça à nossa segurança económica e nacional", disse o Secretário Blinken. "Os Estados Unidos imporão consequências aos actores cibernéticos maliciosos da RPC".

XS
SM
MD
LG