Accessibility links

Breaking News

Estados Unidos aplicam sanções contra entidades de Myanmar


Myanmar, manifestantes anti-golpe militar em Rangum (20 Abril 2021)

O regime militar de Myanmar, antiga Birmânia, recusa-se a restaurar o caminho do país em direção à democracia e, em vez disso, continua a atacar e matar manifestantes pacíficos, além de realizar ataques aleatórios a pessoas que apenas assistem as manifestações. Entre outras, registam-se as acções brutais das forças de segurança no passado dia 27 de Março que deixaram mais de 100 mortos. Até agora, as forças de segurança mataram mais de 600 pessoas, incluindo dezenas de crianças.

Em resposta a esses actos de violência, os Estados Unidos impuseram sanções àMyanma Gems Enterprise, uma empresa estatal, ao abrigo do decreto executivo 14014. Os militares de Myanmra explorarampedras preciosas e outros recursos naturais para se enriquecerem, e a Myanma Gems Enterprise é a responsável por essa actividade no país. Essas sanções são dirigidas ao regime e não ao povo de Myanmar.

Esta "acção destaca o compromisso do Tesouro em negar as fontes de financiamento aos militares, incluindo de empresas estatais-chave em Myanmar", disse Andrea Gacki, directora do Escritório de Controlo de Activos Estrangeiros. “Os Estados Unidos continuarão a trabalhar incansavelmente, inclusive com parceiros em toda a região e em todo o mundo, para apoiar a restauração da democracia e do Estado de Direito em Myanmar e para responsabilizar aqueles que procuram minar esses valores.”

Os EUA tomaram essa atitude enquanto os líderes militares participavam de um empório de jóias em Nay Pyi Taw, sob os auspícios da Myanma Gems Enterprise. “Ao impor sanções dirigidas a esta entidade”, afirmou o secretário de Estado Antony Blinken em comunicado, “estamos a enviar um sinal claro aos militares de que os Estados Unidos continuarão a aumentar a pressão sobre as fontes de receita do regime até que cesse a sua violência, liberte todos os detidos injustamente, suspenda a lei marcial e o estado de emergência em todo o país, remova as restrições de telecomunicações e coloque Myanmar do caminho da democracia”.

Os Estados Unidos, em estreita coordenação com seus aliados e parceiros em toda a região e no mundo, mantêm-se firmes no seu compromisso de pressionar as forças militares e de segurança de Myanmar a cessar toda a violência contra manifestantes pacíficos, apoiar a restauraçãoa democracia e promover a responsabilização dos autores do golpe e violência horrível perpetrada contra o seu próprio povo.

XS
SM
MD
LG