Accessibility links

Breaking News

Estados Unidos aplicam sançōes à Força Qods, da Guarda Revolucionária Islâmica do Irão


Ghaani, novo comandante da força Qods force commander

As Nações Unidas consideram a crise humanitária no Iémen a pior do mundo. O Iémen já era um país pobre antes do conflito se intensificar em 2015, mas a luta contínua entre os houtis, auxiliados e estimulados pelo Irão, e as forças do Governo internacionalmente reconhecido, causou uma devastação generalizada.

Como disse o secretário de Estado Mike Pompeo numa declaração recente, "o apoio do Irão aos houtis alimenta o conflito no Iémen e agrava a instabilidade do país". Esse apoio é liderado pela Força Qods, da Guarda Revolucionária Islâmica do Irão, o principal braço do regime iraniano na execução da sua política de apoio a grupos terroristas e insurgentes.

A 8 de dezembro, os Estados Unidos aplicaram sanções a Hasan Irlu, um oficial daquela força que o Irão mandou recentemente a Sana'a como enviado do regime aos rebeldes houtis. Como o Departamento do Tesouro dos EUA apontou em comunicado, “o Irão é a única nação a reconhecer oficialmente e a nomear a chamada representação formal para os houtis. Durante anos, Irlu apoiou os esforços da Força Qods no fornecimento de armas modernas e treino dos houthis ... Irlu manteve um relacionamento com o ex-comandante do Força Qods Qasem Soleimani. Ele também forneceu treino a membros do Hezbollah no Irão”.

O secretário de Estado Mike Pompeo declarou que, ao “despachar Irlu para o Iémen, o IRGC-QF formaliza a sua intenção de aumentar o apoio aos houtis e complicar ainda mais os esforços internacionais para chegar a um acordo negociado. Os Estados Unidos”, disse ele, “continuam a apoiar os esforços ... para facilitar um cessar-fogo e um acordo político”.

A 8 de dezembro, os Estados Unidos também impuseram sanções à Universidade Internacional Al-Mustafa, sediada no Irão, para facilitar os esforços de recrutamento da Força Qods nas suas várias filiais internacionais. O paquistanês Yousef Ali Mufaj, que esteve envolvido nos esforços da Força para planear e executar operações no Médio Oriente e nos Estados Unidos, também foi alvo de sanções.

“A Força Qods, da Guarda Revolucionária Islâmica do Irão aproveita todas as oportunidades para avançar com a sua agenda violenta e destrutiva, inclusive explorando conflitos em todo o Médio Oriente e coagindo indivíduos vulneráveis a lutar em nome do regime iraniano”, disse o secretário de Estado Pompeo. “Os Estados Unidos continuarão a usar todas as ferramentas disponíveis para expor e combater esse comportamento perverso”, concluiu Mike Pompeo”.

XS
SM
MD
LG