Accessibility links

Breaking News

EUA comprometidos na aliança com a NATO


Secretário de estado americano Antony Blinken em conferência de imprensa no encontro dos ministros dos negócios estrangeiros da NATO (24 Março 2021)

A Organização do Tratado do Atlântico Norte, NATO tem defendido a segurança e a liberdade da Europa e da América do Norte por quase 75 anos. Em discurso recente na sede da NATO na Bélgica, o Secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, disse que o principal desafio no futuro é adaptar e renovar a NATO para que ela possa enfrentar os desafios de hoje.

O secretário Blinken identificou três categorias das maiores ameaças que a aliança enfrenta hoje. O primeiro são os perigos representados por militares de outros países, incluindo China, Rússia, Irão e Coreia do Norte.

A segunda categoria são as ameaças não militares de muitos desses mesmos países - as tácticas tecnológicas, económicas e informativas que ameaçam a segurança dos Estados membros da NATO. A terceira categoria de ameaça são as crises globais como a COVID-19 e as mudanças climáticas. O terrorismo global também continua a ser um perigo

Para enfrentar e lidar efizcamente com essas ameaças, “devemos nos comprometer novamente com as nossas alianças”, disse o secretário Blinken:

As Nossas alianças foram criadas para defender valores partilhados. Portanto, renovar o nosso compromisso requer reafirmar aqueles valores e a base das relações internacionais que juramos proteger: uma ordem livre e aberta baseada em regras

Para permanecer eficaz, a NATO deve continuar a modernizar-se. “Isso começa com o aprimoramento das nossas capacidades militares e prontidão para garantir a manutenção de uma forte dissuasão militar”, disse o secretário Blinken. “Também precisamos ampliar a nossa capacidade de enfrentar as ameaças nos domínios económico, tecnológico e informacional”, disse.

O secretário Blinken exortou os membros da NATO a formar coligações mais amplas de aliados e parceiros. Essa, explicou, é a ideia por trás do Quad - um grupo formado pela Austrália, Índia, Japão e Estados Unidos:

“Compartilhamos a visão de uma região Indo-Pacífico livre, aberta, inclusiva e saudável, sem restrições de coerção e ancorada em valores democráticos.Fazemos uma boa equipa. E nossa cooperação fortalecerá os esforços paralelos para garantir a segurança nos mares do leste e do sul da China e para expandir a produção de vacinas segura, acessível e eficaz e o acesso equitativo

O caminho a seguir para a NATO disse o Secretário Blinken, está “enraizado em nossos valores partilhados e empenhado não apenas em reconstruir as nossas alianças e parcerias, mas em reconstruí-las melhor. Se fizermos isso, não haverá desafios que não possamos e não iremos superar ”

XS
SM
MD
LG