Accessibility links

Breaking News

Nicolás Maduro deve voltar à mesa de negociações com a oposição


Nicolás Maduro, Presidente da Venezuela

O regime venezuelano de Nicolá Maduro boicotou a anterior ronda de negociações com a Plataforma Unitária da oposição, programada para ocorrer na Cidade do México de 17 a 20 de Outubro. O processo de diálogo, que começou formalmente com negociações a 3 de Setembro, oferece alguma esperança para o regresso da Venezuela ao caminho democrático.

Maduro recusou enviar uma delegação para a ronda de negociações depois de um aliado próximo, o operador financeiro Alex Saab, ter sido extraditado para os Estados Unidos, onde foi acusado em 2019 por lavagem de dinheiro e violação da Lei de Práticas de Corrupção no Exterior (FCPA).

Questionado numa conferência de imprensa sobre a decisão de Maduro de se retirar das negociações, o secretário de Estado Antony Blinken a chamou de "profundamente infeliz".

“Infelizmente, também é indicativo de que Maduro coloca os interesses próprios acima dos interesses do povo venezuelano e os interesses de uma pessoa à frente dos interesses de todas as pessoas na Venezuela”, disse Blinken.

Ele também apontou que o processo criminal contra Alex Saab "já dura há quase uma década" e destacou a natureza independente da justiça dos Estados Unidos, que actua separadamente de "qualquer facto que esteja a acontecer no campo político", como as negociações entre o regime de Maduro e a Plataforma de Unidade da oposição.

Questionado num encontro com jornalistas sobre a detenção de seis dirigentes da Citgo-6 e o boicote de Maduro às negociações venezuelanas, o porta-voz do Departamento de Estado, Ned Price, disse que os executivos estavam a ser tratados por Maduro como "peões políticos" e que são vítimas da "prática hedionda de detenção arbitrária”. Price pediu a Maduro que os liberte "imediata e incondicionalmente".

Os Estados Unidos, declarou o Sr. Price, “apoia as negociações entre a Plataforma de Unidade e o regime de Maduro ... e continuamos a acreditar que elas deveriam levar à restauração pacífica da democracia que o povo da Venezuela tanto deseja e merece”.

Durante uma viagem recente, o secretário adjunto para Assuntos do Hemisfério Ocidental, Brian Nichols, disse: “Se o regime de Maduro leva a sério o desejo de construir um futuro melhor para o seu povo, abordando as questões humanitárias que estão na mesa agora para a ronda de negociações que o regime decidiu boicotar, o regime de Maduro poderá demonstrar essa vontade, refgressando à mesa de negociações. A Plataforma Unitária está pronta para se encontrar com eles ... E se eles fizerem progresso nesse sentido, os Estados Unidos darão as boas-vindas”.

XS
SM
MD
LG