Accessibility links

Breaking News

Ousado resgate reitera o compromisso dos EUA


Soldados americanos em demonstração durante Flintlock 2014, missão de treino internacional liderada pelos EUA para militares africanos no Niger, Março 2014 (arquivo)

As Forças Especiais dos Estados Unidos resgataram com sucesso, recentemente, um cidadão americano mantido em cativeiro por um grupo de homens armados na Nigéria, o que reitera o compromisso dos Estados Unidos de proteger os seus cidadãos em todo o mundo.

A operação libertou um agricultor de 27 anos de idade, que vivia com a sua família no vizinho Níger. Ele foi levado da sua propriedade por sequestradores que exigiram um resgate ao pai dele. Os Estados Unidos trabalharam com os governos da Nigéria e do Níger para conseguir a sua libertação, no mais curto período de tempo, e sem baixas militares.

“Agradecemos o apoio dos nossos parceiros internacionais na condução desta operação”, disse o porta-voz do Pentágono, Jonathan Hoffman, em comunicado. “Os Estados Unidos continuarão a proteger o seu povo e os seus interesses em qualquer parte do mundo”, reiterou.

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, elogiou os militares e mulheres envolvidos na operação em declarações a jornalistas.

“Quero agradecer às forças especiais… foi uma tremenda operação... Era algo que tinha de ser feito porque eles estavam a usar cidadãos americanos. Não podemos permitir que isso aconteça”, disse o Presidente.

O director do Centro Nacional Contraterrorismo, Chris Miller, manifestou os seus sentimentos no Twitter ao escrever: “Esta é uma mensagem clara a todos os grupos criminosos e terroristas em todos os lugares de que a mão do Governo dos Estados Unidos não tem limites e faremos tudo ao nosso alcance para trazer para casa os nossos cidadãos”.

“Os Estados Unidos estão comprometidos com o regresso seguro de todos os cidadãos americanos capturados”, disse o secretário de Estado americano, Mike Pompeo, em comunicado. “Graças à extraordinária coragem e capacidade dos nossos militares, ao apoio dos nossos profissionais de inteligência e aos esforços diplomáticos, o refém vai reunir-se com a sua família. Jamais abandonaremos nenhum americano feito refém”, concluiu o secretário de Estados, Mike Pompeo.

XS
SM
MD
LG